Museu Carlos Machado

Voltar

História Natural

Bezerro de Duas Cabeças

Bos taurus L. (malformação)
Família Bovidae
S. Miguel
A 63 x L 24 x C 106 cm
MCM196

Em Detalhe »

English abstract

The earliest Natural History exhibits were part of the Curiosity Cabinets, rooms filled with unusual and often striking materials from nature. Among these were such rare oddities as the blood of dragons or the unicorn’s horn.

Also widely popular were nature aberrations such as animals or humans with genetic deviations, like two-headed animals. One of the Carlos Machado Museum’s most popular pieces is this two-headed calf, collected in the Azores. It has proven to be one of the most appealing – and sometimes scary items from the Museum’s collections.

Português

Os Museus de História Natural do séc. XIX herdaram dos lendários gabinetes de curiosidades quinhentistas a tradição do estranho e do insólito. Estes gabinetes expunham uma enorme variedade de objectos, muitos produzidos pelo homem, mas destacavam, sobretudo, amostras dos três reinos de então: animalia, vegetalia e mineralia. Na história, ficaram conhecidos por guardarem preciosidades míticas, como o sangue de dragão ou a haste de unicórnio, símbolo supremo de raridade. É nesta memória que as exposições de história natural do séc. XIX se enraízam, exibindo espécies exóticas, oriundas de lugares longínquos, mas também espólios de aberrações animais e humanas. Os pontos fulcrais de atenção eram, sem dúvida, as peças raras, por vezes fabuladas, por vezes chocantes.

No Museu Açoreno de História Natural, fundado por Carlos Machado, esta tradição também se cumpriu. O fascínio pelo exótico, pelo anormal e inexplicável, marcou a exposição. A colecção de Etnografia Africana, incorporada nos finais do séc. XIX por doação do Barão de Fonte Bela, foi integrada no contexto científico das colecções de História Natural, facto comum às iniciativas museológicas contemporâneas. Outros exemplos dignos de registo, dada a sua invulgaridade, são os espécimes de bovinos, de raça anã, criados no Corvo, a mais pequena ilha dos Açores, ou ainda o periquito-da-carolina, considerado extinto desde 1904, ou o priolo micaelense, a nossa "avis-rara".

Durante várias décadas, o museu expôs exemplos de malformações e manifestações aberrantes, procurados amiúde pela curiosidade popular. Os monstros impressionavam os mais sensíveis e assustavam os mais novos. Ainda hoje, o bezerro de duas cabeças é uma das peças mais emblemáticas do museu. A aberração genética é, assim, uma representação do fantástico e de um imaginário distante.

[JPC]

Governo dos Açores, Presidência do Governo, Direcção Regional da Cultura Direcção Regional da Cultura Museu Carlos Machado
MUSEU CARLOS MACHADO
Núcleo de Santa Bárbara
9500-105 Ponta Delgada
Tel. 296 20 29 30/31
Fax. 296 20 29 39
Email: museu.cmachado.info@azores.gov.pt
Símbolo de Acessibilidade na Web [D]

SÍTIO WEB OPTIMIZADO PARA:
800x600 e 1024x768
Internet Explorer 6.0 ou superior
Firefox 2.0 ou superior