Museu Carlos Machado

Voltar

Arte

Cena de Partilhas

Carlos Carreiro (1946)
1986
Acrílico sobre tela
A 130 x L 195
MCM5060

Em Detalhe »

English abstract

Carlos Carreiro was born in Ponta Delgada in 1946, and graduated in Painting from the Higher Arts School of Porto, where he also teached. His critic and humorous sense is obvious when contemplating his work, revealing multiple interpretations from the mix of distinct iconographic elements used. In his compositions fantasy and imagination run wild, reminiscent of real life scenes, adding to the colorful palette both human and mythilogical figures, machinery, wild animals and rich flora.

This particular painting, roughly translated as “Sharing Scene”, combines most of these elements into an image of surrealist influence, the most proeminent detail of the divisions that occur upon a separation being the house divided in half by the couple in the upper-right corner.

Português

Carlos Carreiro nasceu em Ponta Delgada, em 1946. Terminou o curso de Pintura na Escola Superior de Belas Artes do Porto, em 1972, onde foi professor agregado.

O sentido crítico e humorístico da obra de Carlos Carreiro revela-se sempre que se observam as suas pinturas, de múltiplas leituras pela simbiose de elementos iconográficos distintos, em contextos inventados pelo artista.

O divertido da cena regista fantasia e imaginação, remetendo para situações da vida real, com grande ironia. A obra realiza-se como meio de catarse e as figuras vão surgindo sequencialmente, sem composição prévia. O título surge sempre depois da obra, como indica o artista. As pinturas são a exteriorização de um mundo interior, apesar da apologia ao facto concreto. Esta dimensão tem a ver com o juízo de valores do observador, postos à prova.

Nos seus cenários habitam bichos, plantas, figuras, máquinas, tubos e colunas, como se o seu conhecimento fosse esvaziado na tela sem critério aparente. Este modelo remete para o conhecimento de experiências pictóricas anteriores, como é o caso de Jeronimus Bosch (1450-1516), que utilizava figuras simbólicas para retratar o mundo entre o céu, a terra e o inferno.

Este processo mental foi utilizado posteriormente pelos pintores surrealistas, no século XX, quando apresentavam obras ligadas à descoberta do inconsciente, na sequência das investigações de Freud (1856-1939).

A originalidade das pinturas de Carlos Carreiro reflecte-se no uso de cores fortes e de referências a uma cultura ancestral, onde se incluem, pontualmente, registos açorianos, nomeadamente a arquitectura, os vulcões, a vegetação, as vacas e o ambiente social.

A obra "Cena de Partilhas", de 1986, é um exemplo deste deslumbramento de imagens, identificáveis com o título através da casa dividida. Os outros elementos podem ou não ter alguma ligação com o tema central, dependendo a sua interpretação da leitura de cada observador.

O currículo de Carlos Carreiro conta com inúmeras exposições no País e no estrangeiro e regista a sua representação em várias colecções privadas e públicas, com destaque para a pintura de um BMW, que se encontra patente ao público no Museu da Baviera.

[MTO]

Governo dos Açores, Presidência do Governo, Direcção Regional da Cultura Direcção Regional da Cultura Museu Carlos Machado
MUSEU CARLOS MACHADO
Núcleo de Santa Bárbara
9500-105 Ponta Delgada
Tel. 296 20 29 30/31
Fax. 296 20 29 39
Email: museu.cmachado.info@azores.gov.pt
Símbolo de Acessibilidade na Web [D]

SÍTIO WEB OPTIMIZADO PARA:
800x600 e 1024x768
Internet Explorer 6.0 ou superior
Firefox 2.0 ou superior