Museu Carlos Machado

Voltar

EVENTOS

A Imagem Paradoxal - Francisco Afonso Chaves (1857-1926)

Quinta-Feira, Dia 23 de Março de 2017 a Domingo, Dia 10 de Setembro de 2017

A presente exposição é a última da trilogia dedicada ao naturalista açoriano Francisco Afonso Chaves. Incluiu a exposição inaugural, patente entre Outubro de 2016 e Fevereiro de 2017, no Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, em Lisboa, e a que, desde fevereiro de 2017, decorre no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, também em Lisboa.

As três exposições abordam a singularidade do trabalho fotográfico de Afonso Chaves, executado quase exclusivamente no processo de estereoscopia, e assente numa rara interação e até fusão entre arte e ciência, combinando a curiosidade do cientista e a sensibilidade do fotógrafo.

A exposição patente no Museu Carlos Machado demonstra a interação, rara para a época, que se expressa tanto na vida como na obra de Afonso Chaves, entre o global e o local: entre uma dimensão cosmopolita, de cidadão, cientista e fotógrafo do mundo, e a atenção dada por si ao registo sistemático da paisagem, dos costumes e tradições dos Açores. Mas também essa combinação, igualmente invulgar, entre arte e ciência: entre o estudo científico da natureza e a representação visual dos seus fenómenos; entre a metódica construção de um arquivo natural e a experimentação visual; entre o registo dos grandes acontecimentos da sua época – como as visitas do Rei D. Carlos e do Príncipe Alberto de Mónaco – e a exploração de formas inovadoras de perceção e imersão visual.

O seu notável trabalho como naturalista e meteorologista, bem como a sua contribuição para a geologia e a geofísica, conferiram-lhe reputação nacional e internacional, sendo outros dos aspetos privilegiados nesta exposição. De enorme relevância foi também o seu papel na formação do Serviço Meteorológico dos Açores e na posterior criação de um serviço meteorológico internacional, que combinaria com as funções de primeiro diretor do Museu Carlos Machado.

Homem em permanente viagem, com um amplo conhecimento da cultura visual ocidental, a sua obra fotográfica é tanto a expressão dessa errância, como o testemunho da sua paixão de conhecimento dos Açores e do mundo.

 

English abstract

The Paradoxical Image – Francisco Afonso Chaves (1857-1926)

The exhibition is the last of a trilogy dedicated to the Azorean naturalist Francisco Afonso Chaves. It included the inaugural show in the National Contemporary Art Museum – Museu do Chiado and the second one at the National Museum of Natural History and Science, both in Lisbon.

The three exhibits focus on the singularity of Afonso Chaves’ photographic work, almost entirely executed stereoscopically, and is set on a rare interaction and even fusion between art and science, combining the scientist’s curiosity and the photographer’s sensibility.

Afonso Chaves’ notable work as a naturalist and meteorologist, as well as his contribution to geology and geophysics, gave him national and international recognition, another of the stand out aspects in the exhibit. Of great relevance was his role in the creation of the Azorean Meteorology Service and the following international service, which he would combine with the role of first director of the Carlos Machado Museum.

A man in constant travels, with ample knowledge of the Western visual culture, his photographic work is as much an expression of this spirit as of this passion for the knowledge of the Azores and the world.

 

Victor dos Reis | Emília Tavares

Governo dos Açores, Presidência do Governo, Direcção Regional da Cultura Direcção Regional da Cultura Museu Carlos Machado
MUSEU CARLOS MACHADO
Núcleo de Santa Bárbara
9500-105 Ponta Delgada
Tel. 296 20 29 30/31
Fax. 296 20 29 39
Email: museu.cmachado.info@azores.gov.pt
Símbolo de Acessibilidade na Web [D]

SÍTIO WEB OPTIMIZADO PARA:
800x600 e 1024x768
Internet Explorer 6.0 ou superior
Firefox 2.0 ou superior