Museu Carlos Machado

Voltar

Arte

Os Emigrantes

Domingos Rebelo (1891-1975)
1926
Óleo sobre tela
A 235 x L 295 cm
MCM5016

Em Detalhe »

English abstract

Domingos Rebelo was born in Ponta Delgada in 1891 and went to the Julian Academy in Paris in 1907. His work is deeply rooted with a Regionalism point of view, with Azorean landscapes, living and costumes present throughout it.

This is his most famous work, a large scale painting that represents a very important phenomenon in the Azores, emigration. In it the artist integrates many aspect of "Azorianity", a study of identity traits of the people of the Azores, from the clothes, the guitar and the Santo Cristo image, to the setting (the city's dock) and the fruit (the orange).

Português

Domingos Rebelo (1891-1975) nasceu em Ponta Delgada, frequentando, em Paris, a partir de 1907, a Academia Julian.

Em Portugal, participou na primeira Exposição de Arte Livre, realizada em Lisboa, em 1911, com a pintura intitulada "Velha Açoreana", o que marca uma aproximação à realidade de origem, apesar da tendência modernizante desta exposição.

Em 1913, regressa a S. Miguel, participando em várias exposições locais e colaborando na organização da Secção de Arte do Museu de Ponta Delgada. Nessa época são essencialmente os retratos e as paisagens as temáticas desenvolvidas, visualizando-se nestas obras alguma modernidade, não só nas cores como no traço.

Em carta de 14 de Dezembro de 1923, revelou ao Poeta Armando Côrtes-Rodrigues o propósito de manter o carácter regionalista na sua pintura.

Apesar de "Os Emigrantes", de 1926, se integrar no ideário do Regionalismo, apresentado pelo Padre Ernesto Ferreira, no seu opúsculo intitulado Regresso à Terra, através do qual se valorizava a importância dos usos, costumes e tradições populares na definição de culturas distintas, esta pintura tem a particularidade de ser a representação de um fenómeno social, apresentando-se como aglutinadora de um conceito de "Açorianidade", analisado na época pelo investigador Luís Ribeiro. Para reforçar a temática central, o artista regista nesta obra o trajo popular e os elementos identificativos do local de partida, nomeadamente o antigo cais da Alfândega, antes da construção da Avenida Marginal de Ponta Delgada, juntando nesta composição elementos culturais de raízes profundas, como a viola da terra e o registo do Senhor Santo Cristo.

A figura de chapéu, que se encontra do lado esquerdo, denota a consciência social do artista.

[MTO]

Governo dos Açores, Presidência do Governo, Direcção Regional da Cultura Direcção Regional da Cultura Museu Carlos Machado
MUSEU CARLOS MACHADO
Núcleo de Santa Bárbara
9500-105 Ponta Delgada
Tel. 296 20 29 30/31
Fax. 296 20 29 39
Email: museu.cmachado.info@azores.gov.pt
Símbolo de Acessibilidade na Web [D]

SÍTIO WEB OPTIMIZADO PARA:
800x600 e 1024x768
Internet Explorer 6.0 ou superior
Firefox 2.0 ou superior