Museu Carlos Machado

Voltar

Arte

À Saída da Missa

Domingos Rebelo (1891-1975)
Sem data [c. 1917]
Óleo sobre cartão
A 32 x L 36,9 cm
Coleção particular em depósito
Ponta Delgada, Museu Carlos Machado

Em Detalhe »

English

This small format painting is an oil study for the work “At the end of Mass”, from about 1917, with which it keeps with the formal and stylistic tones. Within the city landscape of Ponta Delgada, in a sunny afternoon during the First World War, the painter captures the human movement at the end of Mass in the Sant’Ana hermitage. In it the painter values the drafty features of the figures, abandoning the mimetic Naturalist reproduction.

This work testifies to the openness of the artist to modernity of the impressionist references he met during his Parisian life, between 1907 and 1913. However, this modernity didn’t go further from the technical liberties he exercised while away from his work orders and the regionalist art he so devotedly adhered to.

 

Português

Esta pintura de pequeno formato é um estudo a óleo para a produção da obra pictórica À Saída da Missa, de cerca de 19171, com a qual mantém estreita vinculação formal e estilística. A par, o autor concebeu ainda vários estudos gráficos preliminares que oferecem a evolução do processo criativo subjacente à obra em análise.


Na paisagem citadina de Ponta Delgada, em plena tarde ensolarada, durante os anos em que decorria a Primeira Grande Guerra Mundial, o pintor capta a movimentação humana à saída da missa na ermida de Sant´Ana, em evidência graças ao colorido vibrante que irradia da fachada arquitectónica inundada de luz. A disposição humana em planos sucessivos, desde o rapaz de chapéu até à distorção dos vultos negros, outorga profundidade à composição e insinua a impressão de movimento. Nela, o autor valoriza a feitura esbocetada das figuras, como que registadas de relance e, por outro lado, liberta-se dos academismos da reprodução mimética naturalista, como se observa na prevalência de contornos sintéticos, no primado da autonomia da mancha cromática aplicada em pinceladas fugidias na captação do imprescindível à transmissão da impressão do instante captado.


Esta obra assume-se como um testemunho da recetividade do pintor à modernidade artística associada às referências impressionistas que conhecera durante a estância parisiense, entre 1907 e 1913. Não obstante, esta modernidade não foi além do experimentalismo técnico que praticou em liberdade dos condicionalismos das obras de encomenda e dos ideais da arte regionalista a que aderiu devotamente, e que acabaria por não se repercutir na obra que veio a produzir.


[SM]
1Datação aventada por Jorge Rebelo, neto do pintor.

 

Governo dos Açores, Presidência do Governo, Direcção Regional da Cultura Direcção Regional da Cultura Museu Carlos Machado
MUSEU CARLOS MACHADO
Núcleo de Santa Bárbara
9500-105 Ponta Delgada
Tel. 296 20 29 30/31
Fax. 296 20 29 39
Email: museu.cmachado.info@azores.gov.pt
Símbolo de Acessibilidade na Web [D]

SÍTIO WEB OPTIMIZADO PARA:
800x600 e 1024x768
Internet Explorer 6.0 ou superior
Firefox 2.0 ou superior