Canto da Maya

Exposição

Núcleo de Santa Bárbara
A exposição de longa duração apresenta a vida e a produção artística de um dos maiores vultos da escultura açoriana e nacional da primeira metade do século XX.

A exposição CANTO DA MAYA convoca, por meio do acervo museológico, a vida e a produção artística de um dos maiores vultos da escultura açoriana e nacional da primeira metade do século XX - Canto da Maya (1890 - 1981), do qual a instituição, desde 1976, orgulha-se em dedicar um espaço de divulgação e contemplação de um núcleo fundamental da sua obra, capaz de surpreender pelo dom da ilusão todos aqueles que com ela se confrontam.

Constituída por dez núcleos temáticos que têm por título Génese, Berço da Criação, Debute, Canto e a Grande Guerra (1914-1918), Canto da Maya: A Consagração Internacional, Eros, Tânatos, Os Retratos, A Obra Monumental e Canto e a Dança, a exposição apresenta o percurso e o trabalho artístico de Canto da Maya em diálogo com as tendências a que aderiu, as temáticas prevalecentes e os ideais que norteiam a sua arte.

Trata-se de uma versão alargada da exposição de 2012, enriquecida pela seleção de uma centena de obras do artista, em articulação com reproduções fotográficas, correspondência do escultor, postais ilustrados e objetos pessoais que ainda são pouco conhecidos do grande público.

Outros Destaques

foto do item

Santos da Casa Fazem Milagres

Santos da Casa Fazem Milagres
foto do item

Pelágica

Pelágica reflete sobre a recente classificação do arquipélago dos Açores como um Hope Spot.
foto do item

Domingos Rebêlo

A exposição é um tributo ao pintor Domingos Rebêlo enquanto figura central do panorama artístico açoriano do século XX.