Festival Além Mar

Quarteto Cibele

18 fevereiro às 18h00

Núcleo de Arte Sacra

O Aurum et Púrpura – Núcleo de Criação Artístico apresenta a primeira edição do Festival “Além Mar”, a acontecer entre 2 e 18 de fevereiro de 2024 nas ilhas de São Miguel, Pico, Faial e Flores, com o apoio da República Portuguesa – Cultura | DGARTES – Direção-Geral das Artes, Direção Regional dos Assuntos Culturais | Cultura Açores, Museu Carlos Machado, Museu da Horta, Museu das Flores, Museu do Pico, Câmara Municipal da Horta, Igreja do Carmo e Conservatório Regional de Ponta Delgada e Antena 2.

O Festival afirma, como principal missão, a orientação de um diálogo cultural e social interatlântico, fazendo convergir a expressão musical das ilhas com a do continente português. Demonstra, no sentido desse foco, uma tipologia e programação totalmente inovadoras e únicas na região que intervém, criando, para além da programação de concertos, oportunidades de formação para público geral e especializado. Ao longo da sua duração, se apresentarão diferentes formações e artistas, entre os quais o Musurgia Ensemble, em colaboração com o Quarto Tom, o quarteto de clarinetes 4.1, o organista António Pedrosa e o quarteto Cibele.

“Além Mar” tem também, como intuito, dar a conhecer o repertório português na sua variedade histórica e estilística, aglomerando grupos musicais e recitais que exploram desde a Música Antiga à Música Contemporânea, passando pelo repertório instrumental e vocal.

 

Quarteto Cibele

18 de fevereiro de 2024 | 18h00

Igreja do Colégio dos Jesuítas, Ponta Delgada

O Quarteto Cibele foi fundado em 2019 na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo do Porto (ESMAE). Este é formado pelas violinistas Catarina Barbosa e Inês Prado Costa, violetista Joana Silva e violoncelista Gabriela Peres. Desde o início da sua formação o Quarteto Cibele tem apostado em masterclasses , workshops e festivais internacionais com grandes personalidades do panorama musical, tendo-se apresentado em concertos em Portugal, Bélgica, Países Baixos, Itália e França. Em 2021 o Quarteto foi selecionado para participar no “Orlando European Summer Course for Chamber Music” ‘em Kerkrade, Países Baixos, onde tiveram o privilégio de ter Masterclasses com Shunske Sato, Peter Brunt, Henk Guittart, Anna Yanchishina, Peter Karetnikov, Xenia Gamaris, Larissa Groeneveld, Michael Gees e Mikhail Nemtsov. Já em 2022 participaram na “International Residency for young string quartets” organizado pela “Casa del Quartetto” em Reggio Emilia, Itália, onde estrearam “Sedimenti” de Giulia Lorusso e “Parsifal Vorspiel” de Luca Antignani. Aqui foram orientadas pelos ilustres quartetos “Kuss” e “Diotima”, tendo posteriormente sido convidadas por este último a fazer parte da “Diotima Academy” que teve lugar na Cité Musical de Metz, França, tendo estreado a obra “Streichquartett” de Johannes Burgert. Também neste ano tocaram no concerto inaugural do “Festival Milano Musica 2023” em Milão, Itália.

 

Programa

Gerson de Sousa Batista (1988 - )

Restauradas (2022)

 

Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791)

Quarteto de Cordas nº14 “Primavera” em sol maior, K. 387 (1782)

I. Allegro vivace assai

II. Menuetto

III. Andante cantabile

IV. Molto allegro

 

Maurice Ravel (1875 – 1937)

Quarteto de Cordas em fá maior (1903)

I. Allegro moderato – très doux

II. Assez vif – très rythmé

III. Très lent

IV. Vif et agité

 

Este concerto representa um trajeto entre o passado e o presente, fazendo o ouvinte colocar o tempo em perspetiva através de paisagens sonoras variadas. A primeira obra a ser interpretada é “Restauradas” de Gerson Batista, composta em 2022. É uma ode ao presente, a que o passado nos trouxe, que se desenrola por um diálogo simbiótico entre elementos de diferentes épocas, que procuram transcender o tempo. Voltando ao passado, segue-se o Quarteto de cordas n.14 em Sol Maior K.387 de W. A. Mozart, intitulado de “Primavera”. Foi composto em 1782 em Viena e é um dos quartetos dedicados a Joseph Haydn, compositor considerado o “pai dos quartetos de cordas”. Terminamos este trajeto com o Quarteto de Cordas em fá maior de Maurice Ravel, composto em 1902 dedicado a Gabriel Fauré. Esta obra é caracterizada pelo uso de efeitos tímbricos e rítmicos ricos que culminam numa narrativa musical contrapontística complexa.

 

Consulte aqui o booklet do Festival Além Mar

Other News

foto do item

Diário de Bordo Cultura Açores

foto do item

“CoM Tradição. Maria da Graça Páscoa”

foto do item

Boas Festas e Feliz 2024!

foto do item

Do Tempo e das Nuvens

foto do item

Workshop Património Cultural Imaterial

foto do item

O Tempo Escrito nas Nuvens

Mostra do filme dia 23 de fevereiro às 18h00

Núcleo de Santa Bárbara

foto do item

CLÁSSICOS NO MUSEU